Município de Paranavaí, estado de Paraná (PR)

Paranavaí é uma cidade brasileira no estado do Paraná, principal centro da micro-região de Paranavaí, no noroeste do estado.



Mais sobre :


Município Paranavaí
Unidade federativa PR  (18 )
DDD 44
Estado Paraná
Cep Inicial 87.700-000
Cep Final 87.721-999
Latitude -23,6000
Longitude -52,4500
Altitude 470
Area KM² 1206,1
Codigo Correios 6420
Codigo IBGE 411840
Censo Demográfico IBGE
Ano Masc Fem Total % Var.
1996 35297 37675 72972  
2007     79110 8,41 %
2010        
História

Entre as mais jovens regiões do estado do Paraná a serem povoadas e colonizadas, como decorrência do ciclo do café, está a imensa zona situada a noroeste, na bacia dos rios Paraná e Paranapanema, nos limites do Paraná com o Mato Grosso do Sul.

Período pré-colonial e colonial

No início do século XVI, espanhóis e portugueses fizeram suas primeiras penetrações, quase ao mesmo tempo, desencadeando as primeiras lutas pela posse efetiva da terra. Assim, o descobrimento, o desbravamento e o povoamento das terras que constituem hoje o estado do Paraná foram obra de castelhanos, portugueses e bandeirantes paulistas que, a partir de 1602, começaram a fazer suas primeiras "entradas" no sertão guairenho, trilhados ou caminhos fluviais e as "picadas" íngremes do sertão. Data do início dessas penetrações a abertura dos primitivos caminhos através do sertão conhecido pelas denominações de caminho de Peabiru, caminho fluvial do Cubatão, de Itupava e do Arraial e de Sorocaba a Viamão, por onde transitaram, no século XVI, Expedições das mais diversas. A partir de 1554, já existiam nas bacias dos rios Paranapanema, Ivaí, Tibagi, Piquiri e Paraná as "reduções" jesuíticas e as cidades espanholas de Ontiveros, Guaíra e Vila Rica do Espírito Santo. De qualquer forma, durante quase quatro séculos, a zona setentrional do Paraná ficou esquecida e abandonada, sendo visitada apenas por viajantes, bandeirantes e exploradores europeus.

Primeiro núcleo populacional

A região onde hoje se encontra o município de Paranavaí pertenceu em épocas sucessivas do povoamento às comarcas de Tibagi, Londrina, Rolândia, Apucarana e Mandaguari. Até o ano de 1928, a zona era completamente desabitada, constituída de terras devolutas de propriedade do Estado. A partir desta data foi que iniciou o povoamento e colonização da região. O único meio de comunicação até então existente era uma estrada antiga que, partindo de Presidente Prudente, no estado de São Paulo, cruzava o rio Paranapanema, em sentido leste-oeste, atingindo a localidade, onde surgiu, mais tarde, o município de Paranavaí. O primeiro núcleo populacional surgiu na antiga Fazenda Montoia, que se situava no mesmo local onde hoje se encontra a Fazenda Experimental do Estado. Aí, em 1930, já existia um Cartório do Registro Civil, o que significa que Montoia, naquela época, já era distrito judiciário.

Fazenda Velha Brasileira

A partir de 1930, o povoamento deslocou-se rapidamente para a Fazenda Velha Brasileira (atual zona urbana de Paranavaí), em cujas terras virgens e férteis foi plantado nada menos de um milhão de cafeeiros. A inesgotável exuberância da terra da Fazenda Velha Brasileira atraiu, em curto lapso de tempo, pessoas de todos os quadrantes do país, que vieram, de uma ou outra forma, contribuir para o progresso e desenvolvimento da cidade nascente. A Fazenda Velha Brasileira - surgindo sob inspiração de Dr. Lindolfo Collor, um dos líderes do movimento revolucionário de 1930 e autor da legislação trabalhista brasileira - veio a pertencer-lhe. Posteriormente foi transferida à Companhia Braviaco.

Colônia Paranavaí

Algum tempo mais tarde, em virtude do Decreto No. 800 de 8 de abril de 1931, assinado pelo General Mário Tourinho, então Interventor Federal do Paraná, as terras de Paranavaí voltaram ao domínio do Estado, sendo autorizado o seu loteamento. Data dessa época o início da decadência da povoação e da localidade. Devido à burocracia existente, verificou-se um verdadeiro êxodo na população, que abandonava o patrimonio para fixar-se noutra localidade. Somente a partir de 1944, reiniciou-se o loteamento sob orientação do Dr. Francisco de Almeida Faria, quando, então se acredita, a localidade recebeu a denominação de Colônia Paranavaí, neologismo formado pela junção dos nomes dos rios Paraná e Ivaí.

Estrada boiadeira

Considerando que a colônia estava ligada unicamente ao Estado de São Paulo, o Interventor Manoel Ribas resolveu determinar a abertura de um picadão que, partindo de Arapongas, ligasse Paranavaí ao resto do estado. Esse caminho foi novamente aberto e melhorado em 1939 pelo Capitão Telmo Ribeiro, e desde a sua abertura foi conhecida pela denominação de Estrada Boiadeira. Em virtude da Companhia Colonizadora haver retirado o apoio à localidade, caiu o desanimo sobre a população, ao ponto de desaparecer completamente e ser extinto o Distrito de Montoia. Assim, em 1944, a população de Montoia era inferior à existente em 1930.

Retomada do Desenvolvimento

A partir de 1944, Paranavaí ressurgiu num surto de realizações e progresso sem interrupção, nem mesmo com as catastróficas geadas de 1953 e 1955. Para construir a primeira capela, foi derrubada a mata virgem. A primeira missa foi celebrada na casa de Waldomiro de Carvalho, nas proximidades da antiga estação Rodoviária. O fato ocorreu no dia 25 de dezembro de 1944, sendo celebrante o padre João Guerra.

Criação do município

O município foi criado com o desmembramento de Mandaguari, pela Lei Estadual No. 790 de 14 de dezembro de 1951, e solenemente instalado em 14 de dezembro de 1952, com a posse do seu primeiro prefeito municipal, o médico Dr. José Vaz de Carvalho, e instalação da primeira Câmara Municipal. Na época de sua autonomia, o município de Paranavaí era formado apenas por dois distritos: Catarinenses e Porto São José.

Comarca de Paranavaí

A administração de José Vaz de Carvalho imprimiu tal progresso no município que, já em 1953, pela Lei Estadual No. 1542, de 14 de dezembro, era elevado à categoria de Comarca, sendo instalada como Comarca de 2ª entrância em 1º de março de 1954, tendo como primeiro Juiz de Direito, Dr. Sinval Reis e primeiro Promotor Público, Dr. Carlos Alberto Manita.

Diploma de honra

Em 1956, no concurso promovido pela associação Brasileira dos Municípios, Paranavaí foi classificada, recebendo o Diploma de Honra, como um dos cinco municípios de maior progresso e desenvolvimento em todo o Brasil.

Novos municípios

O vertiginoso progresso do município foi de tal maneira impressionante que pela Lei No. 253, de 26 de novembro de 1954, Paranavaí foi desmembrada, saindo do seu território os seguintes municípios autônomos: Querência do Norte, Santa Cruz do Monte Castelo, Santa Isabel do Ivaí, Loanda, Nova Londrina, Terra Rica, Paraíso do Norte, Tamboara e São Carlos do Ivaí. Em 1956, foi criada a Comarca de Loanda, constituída dos cinco primeiros municípios, enquanto os outros foram instalados após a realização das eleições a 3 de outubro de 1955.

Geografia

O município tem como limites o estado de São Paulo a norte e os municípios de Santo Antônio do Caiuá, São João do Caiuá e Alto Paraná a leste, Tamboara, Nova Aliança do Ivaí e Mirador a sul e Amaporã, Guairaçá e Terra Rica a oeste.

Universidades

Universidade Paranaense - UNIPAR

Faculdade Estadual de Educação Ciências e Letras de Paranavaí- FAFIPA

Universidade Aberta do Brasil/Universidade Tecnológica Federal do Paraná- UAB/UTFPR (Educação a distância)

Faculdade de Técnologia e de Ciências do Norte do Paraná - FATECI

Instituto Federal de Tecnologia Ciência e Educação - IFET

Economia

A citricultura é uma das mais recentes alternativas agrícola da região. Apesar de nova, ela veio com muita força e transformou Paranavaí no maior produtor de laranjas do Paraná. A safra 2002/2003 produziu 6 milhões de caixas de laranja (estimativa baseada na quantidade vendida para as duas indústrias instaladas no município). A Paraná Citrus (antiga Citrocoop) e a Citri - Indústria, Comércio e Exportação LTDA - são as responsáveis pela transformação da laranja. Praticamente todo o suco produzido nas indústrias é exportado. Dois outros sub-produtos da laranja, - óleo essencial e o D'limoneno - também são exportados. No mercado interno, o suco abastece as indústrias de refrigerantes. Além disto, a laranja in natura é comercializada nos estados do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul.

A região de Paranavaí também produz mandioca, algodão, café, bicho-da-seda, pecuária , abacaxi e soja. Dessas, a produção de mandioca é a mais significativa. É a segunda maior do estado e ocupa 30 mil hectares. A produtividade da região é duas vezes superior que a média nacional. Na região se colhe, em média, 30 ton. por hectare. A média brasileira é de 13 Ton por Hectare.

O café ocupa 14 mil hectares de lavouras. Este número aumenta a cada dia com a impantação do sistema de café adensado, que está trazendo de volta a cafeicultura para o Noroeste do estado.

O bicho da seda é uma cultura que gera muitos empregos. São duas mil toneladas de casulos de bicho da seda produzidos na região, comercializados nas indústrias de fiação de seda.

A principal atividade da região é a pecuária de corte. As pastagens ocupam 75% da área da região. O rebanho é de aproximadamente 1 milhão e 100 mil cabeças e a raça predominante é a nelore. Na região, também é forte a criação de búfalos. É o segundo maior rebanho de bubalinos do Paraná. Para atender um segmento deste, Paranavaí conta com 2 grandes frigoríficos com capacidadede abate de 1400 bois por dia. São aproximadamente 450 toneladas de carne por dia, que abastecem os estados do Paraná, São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro. Juntos, os frigoríficos geram mais de 650 empregos diretos e estão prontos para colocar seus produtos no Mercado Comum Europeu.

Paranavaí conta com uma estrutura de pesquisas e difusão de tecnologia. O Iapar - Instituto Paranaense de Assistência Rural e a Estação Experimental de Cana-de-Açúcar da Universidade Federal do Paraná representam um avanço tecnológico para a agricultura da região.

Cultura

Paranavaí conta com um dos mais modernos teatros do Paraná. Inaugurado na noite de 1 de abril de 2003 com o espetáculo O Segundo Sopro, do Balé Teatro Guaíra, o Teatro, que está no Centro Cultural Rodrigo Ayres, possui 357 lugares, palco em estilo italiano, três camarins e ar condicionado central. A obra tem ainda um elevador para pessoas deficientes e um moderno sistema de som. O Femup - Festival de Música, Poesia e Contos de Paranavaí é um dos únicos do gênero no Brasil e é realizado há mais de 30 anos.

Indústria

No setor industrial, Paranavaí conta com mais de 340 empresas. O parque industrial, com mais de 100 hectares.Principais indústrias da cidade são: Cocamar/Sucos Paraná Citrus,Citrus Sucos,Navi Carnes,Indemil,Mister Frango,Refrigerantes Garoto,Textilpar e em breve será inaugura a Usina de Cana-de-Açucar Bráscana.

Eventos

Em março acontece uma Feira Agropecuária, a Expo Paranavaí que é sempre realizada no Parque de Exposições Arthur da Costa e Silva. Conta com parque de diversões, rodeios, shows e muito mais. ExpoFlor com diversas espécies de flores e plantas que são vindas do Brasil e de algumas partes do mundo.

Esporte

Uma equipe de Futsal que é a São Lucas, que disputa a vários anos a elite do futsal paranaense. Equipe de Atletismo,Equipe de Ciclismo,vários esportes amadores pela cidade e o principal esporte da cidade é o Atlético Paranavaí,Campeão Paranaense de 2007 e Vice em 2003,ver sobre mais o Atlético Paranavaí,vá em Ver também.


Fonte: wikipedia

Ver o mapa e satélite da cidade de Paranavaí, em tela cheia ...

Municipios Próximos

Jussara - PR | Dist. linha reta: Km.
Floresta - PR | Dist. linha reta: Km.
Terra Boa - PR | Dist. linha reta: Km.
Cianorte - PR | Dist. linha reta: Km.
São Tomé - PR | Dist. linha reta: Km.
Japurá - PR | Dist. linha reta: Km.
Ivatuba - PR | Dist. linha reta: Km.
Doutor Camargo - PR | Dist. linha reta: Km.
Paiçandu - PR | Dist. linha reta: Km.
São Carlos do Ivaí - PR | Dist. linha reta: Km.
Araruna - PR | Dist. linha reta: Km.
São Jorge do Ivaí - PR | Dist. linha reta: Km.
Engenheiro Beltrão - PR | Dist. linha reta: Km.
Indianópolis - PR | Dist. linha reta: Km.
São Manoel do Paraná - PR | Dist. linha reta: Km.
Tamboara - PR | Dist. linha reta: Km.
Peabiru - PR | Dist. linha reta: Km.
Floraí - PR | Dist. linha reta: Km.
Ourizona - PR | Dist. linha reta: Km.
Paraíso do Norte - PR | Dist. linha reta: Km.
Rondon - PR | Dist. linha reta: Km.
Atalaia - PR | Dist. linha reta: Km.
Uniflor - PR | Dist. linha reta: Km.
Tapejara - PR | Dist. linha reta: Km.
Itambé - PR | Dist. linha reta: Km.
Amaporã - PR | Dist. linha reta: Km.
Guaporema - PR | Dist. linha reta: Km.
Nova Aliança do Ivaí - PR | Dist. linha reta: Km.
Quinta do Sol - PR | Dist. linha reta: Km.
Mandaguaçu - PR | Dist. linha reta: Km.

Bairros

Bairros da cidadeCep inicialCep final
Centro 87.701-000 87.709-390
Chácaras Jaraguá 87.706-600 87.706-649
Conjunto Dona Josefa 87.708-500 87.708-570
Conjunto Habit. Sumaré (Sumaré) 87.720-200 87.720-279
Distrito Industrial (Sumaré) 87.720-100 87.720-149
Distrito Sumaré (Sumaré) 87.720-000 87.720-079
Jardim Aeroporto 87.705-160 87.707-030
Jardim Alvorada 87.707-180 87.707-180
Jardim Alvorada do Sul 87.707-040 87.707-070
Jardim Alvorada do Sul I 87.707-190 87.707-190
Jardim América 87.705-140 87.705-310
Jardim André Luiz 87.708-700 87.708-740
Jardim Asa Branca 87.703-290 87.703-290
Jardim Avaré 87.709-280 87.709-330
Jardim Belo Horizonte 87.701-270 87.701-290
Jardim Campo Belo 87.711-480 87.711-510
Jardim Campo Grande 87.701-170 87.709-380
Jardim Canadá 87.708-040 87.708-120
Jardim Curitiba 87.701-090 87.708-200
Jardim das Américas (Sumaré) 87.720-280 87.720-309
Jardim das Nações 87.703-520 87.703-599
Jardim do Sol 87.711-310 87.711-330
Jardim Ereni (Sumaré) 87.720-190 87.720-199
Jardim Estrela 87.706-270 87.708-070
Jardim Farropilha 87.707-000 87.708-160
Jardim Guanabara 87.706-350 87.706-390
Jardim Ibirapuera 87.705-020 87.705-450
Jardim Iguaçu 87.705-200 87.706-340
Jardim Ipê 87.706-080 87.707-290
Jardim Jequetibá 87.711-660 87.711-679
Jardim Maravilha 87.703-300 87.703-310
Jardim Marcela 87.706-400 87.706-410
Jardim Maringá 87.709-090 87.709-170
Jardim Monções 87.707-050 87.707-050
Jardim Morada do Sol 87.703-670 87.703-689
Jardim Nakamura 87.701-030 87.701-320
Jardim Nossa Senhora de Fátima 87.707-020 87.711-350
Jardim Novo Horizonte 87.711-360 87.711-410
Jardim Novo Ouro Branco 87.704-460 87.704-499
Jardim Oásis 87.703-600 87.703-649
Jardim Ouro Branco 87.702-330 87.704-340
Jardim Panorama 87.707-080 87.707-120
Jardim Paraíso 87.707-170 87.708-190
Jardim Paranavaí 87.701-250 87.701-255
Jardim Paulista 87.709-200 87.709-320
Jardim Progresso 87.701-180 87.709-190
Jardim Prudente 87.703-450 87.703-450
Jardim Renata
Jardim San Fernando 87.703-650 87.703-669
Jardim Santa Cecília 87.702-100 87.702-370
Jardim Santa Eugênia 87.705-040 87.705-100
Jardim Santos Dumont 87.706-000 87.706-330
Jardim São Cristóvão 87.702-180 87.702-290
Jardim São João 87.709-000 87.709-030
Jardim São Jorge 87.710-000 87.711-550
Jardim São Luiz 87.702-120 87.702-120
Jardim Satélite 87.711-440 87.711-440
Jardim Simara 87.707-200 87.707-210
Jardim Simoni I 87.711-560 87.711-580
Jardim Vania 87.708-170 87.708-170
Jardim Vera Cruz 87.702-300 87.709-370
Jardim Videira 87.711-090 87.711-520
Parque Marumbi 87.703-460 87.703-519
Parque Morumbi 87.703-000 87.703-280
Residencial Fazenda Simone 87.711-600 87.711-659
Vila Alta 87.708-580 87.708-680
Vila Argus 87.706-420 87.706-420
Vila City 87.709-040 87.709-500
Vila Operária 87.708-220 87.708-690
Vila Prudêncio 87.702-110 87.702-360
Vila São Vicente 87.709-180 87.709-360
Vila Terezinha 87.706-650 87.706-679
Vila Yara 87.702-130 87.702-130